Importância dos testes em Esquadrias

Segue abaixo, um artigo escrito pelo Consultor Nelson Kost onde ele descreve o passo a passo de um processo importante no setor da Construção Civil, são os Testes em Esquadrias de Alumínio

No documento, podemos notar que é possível verificar pontos de extrema relevância no bom funcionamento, tais como: Estanqueidade ao ar, água, esforços do vento e sucção. Esses testes são executados nas dependências do ITEC – Instituto Tecnológico da Construção Civil.

“A importância dos testes de esquadrias

por Nelson Kost, consultor técnico

Tudo começa com a norma vigente NBR 10821, da ABNT, em vigor desde outubro de 2000. É ela quem determina critérios para o procedimento de testes de desempenho das esquadrias com relação à estanqueidade ao ar, água, esforços de vento e sucção. Inicialmente o fabricante de esquadrias deve preparar um protótipo que passará por um pré-teste no item de estanqueidade à água. Nessa fase, o protótipo pode ser submetido várias vezes ao procedimento na câmara, até se ajustar ao parâmetro da norma. Depois dessa etapa, entrará oficialmente em ensaio.

O fabricante de esquadrias programa o teste e prepara o protótipo que será instalado em uma das quatro câmaras do ITEC – Instituto Tecnológico da Construção Civil. A escolha da câmara está diretamente ligada ao tamanho da esquadria, podendo ir das menores, na câmara Amarela de 3,00 m x 2,50 m, às fachadas-cortina, na câmara Azul de 5,00 m x 9,70 m.

A câmara é formada por uma estrutura metálica que contém o sistema hidráulico que fará a dispersão da água. A tarefa do instituto é construir a parte civil, alvenaria revestida de argamassa. Ao fabricante cabe a instalação do protótipo, respeitando todos os cuidados de nível e prumo.

No ensaio de estanqueidade ao ar, a janela é vedada por um conjunto de fitas plásticas. É aplicada uma carga de ar. Um painel digital faz a leitura do volume de ar que está passando pela câmara, porque existem alguns pontos de vazamento. Quando a fita plástica que recobre a esquadria é retirada, o equipamento mostra a leitura da diferença entre a quantidade de ar emitido pela câmara e a que passou para o lado interno da janela. Cálculos matemáticos mostram se o volume de ar que penetrou ‘no ambiente’ está dentro dos limites de tolerância da norma.

O próximo passo é o teste de estanqueidade à água. Durante 15 minutos aplica-se o equivalente a 4 litros de água/minuto/m2. Durante o teste não pode ocorrer nenhum ponto de vazamento. A pressão da água, simulando o vento da chuva, gera dentro da câmara uma pressão positiva e, fora, negativa. A água se encaminha para o lado onde a pressão é menor, portanto, para o que seria o ambiente. Nesse ensaio, a vedação da esquadria é avaliada em detalhes. Pode ocorrer, por exemplo, de se constatar que o ângulo de 45 graus foi mal executado ou sem calafetação, ou que a água passou pelo rompimento de uma eventual falha de silicone, pela própria pressão positiva da câmara.

Na seqüência, os equipamentos são preparados para ensaiar a deformação dos perfis e das partes móveis, resultante da pressão dos ventos. São colocados deflectômetros – aparelhos que medem a deformação dos perfis das esquadrias em teste específico de pressão positiva e pressão negativa – em pontos estratégicos, nas colunas e travessas, para uma leitura digital. Os testes realizados anteriormente utilizam pressão positiva. Neste caso, o desempenho da esquadria é avaliado mediante uma pressão negativa. Trata-se de um novo procedimento introduzido pela norma revisada, chamado de “sucção”. Esse ensaio simula a abertura de uma porta e de uma janela, simultaneamente, numa casa. Se a porta bater é porque o ar que passou pela janela aberta fez uma reversão e empurrou a porta. O risco é que na reversão do ar, a janela caia para fora. Assim, não pode haver rompimento de qualquer elemento de esquadria, desde quebra do vidro até o baguete que se desprenda ou o fecho que se solte. É comum na sucção que, se o fecho da janela maxim–ar estiver instalado com apenas 1 mm ou 2 mm de contato com o contra–fecho, a folha se desloque para o lado externo.

Para o fabricante de esquadrias, submeter seu produto aos ensaios representa oferecer ao cliente  garantia de que aquela é uma esquadria de qualidade, que segue as normas nos seus mais exigentes critérios. Outro importante papel que os ensaios cumprem é servir de aprendizado para o fabricante e o projetista. Ele vai poder constatar os erros e acertos daquele protótipo, tanto na fase de projeto quanto na fase de fabricação.

É comum o engenheiro dominar os cálculos estruturais que prevêm a deformação dos perfis. Se, calculamos que vai deformar 5,8 mm, o ensaio apenas confirma, com variações insignificantes. No entanto, não existe cálculo matemático para a entrada da água e do ar. É a experiência que cada um transfere para o projeto que vai dar a segurança de que a água e o ar não vão passar.  A câmara é que indicará a necessidade de uma guarnição com maior ou menor dureza, ou o design de uma borracha mais ou menos robusta. Não é possível se obter na prancheta essas previsões exatas. O teste será, portanto, a consagração ou a decepção total quanto ao produto desenvolvido.

Conclusão: vale a pena ensaiar, não apenas a fachada-cortina de uma torre de vidro, como as esquadrias de uma residência unifamiliar ou de um prédio pequeno. E se o fabricante utilizar bem o ensaio, ressaltando-o no marketing da empresa e de seus produtos, o custo final será zero.”

 

Clique aqui, para baixar o arquivo completo.

Conservação da Esquadria em Alumínio

Conservação da Esquadria em Alumínio

Para conseguirmos manter a qualidade de qualquer produto que adquirimos, é fundamental uma manutenção periódica, a fim de que todos os componentes envolvidos permaneçam sempre em perfeito estado.

No caixilho de alumínio, não poderia ser diferente. No entanto, não precisamos necessariamente de uma visita técnica para essa manutenção. Seguindo as dicas abaixo, você conseguirá aumentar a vida útil, manter em pleno funcionamento e sempre com um acabamento como se fosse nova.

Os métodos utilizados para a pintura do perfil em alumínio, por si só já servem de proteção para os perfis.  Os acessórios aparentes (conchas, puxadores, contra-fechos, etc) geralmente também possuem o mesmo acabamento dos perfis (pintura eletrostática ou anodização) o que permite a limpeza da mesma forma.

  • O uso de um pano macio, que não solte fiapos, um pouco de água e detergente neutro para a limpeza.
  • Se notar o acúmulo de sujeira nos trilhos (para tipologias de correr) utilize um aspirador de pó, o um pincel para a remoção e desobstrução dos trilhos.
  • Nunca utilize esponjas de aço, espátulas ou objetos cortantes. Estes materiais podem arranhar o alumínio / vidro, e esse dano pode ser irreparável.
  • Não utilize óleos ou graxas, para lubrificar os acessórios. Caso note alguma imperfeição no funcionamento deste, talvez seja necessária a substituição.

Tomando os cuidados citados acima, você não terá problemas com seu caixilho, não precisará acionar a manutenção para nenhum reparo relacionado ao funcionamento, exceto por algum defeito relacionado aos componentes.

Projeto x Realidade

Não existe nada mais gratificante para quem trabalhe com projetos, do que ver algum trabalho se tornando realidade. Saber que você participou de todo o processo, desde o desenvolvimento de como deveria ser utilizado cada perfil, até qual o melhor tipo de acessórios a ser escolhido.

E algum tempo depois, notar que cada detalhe fez a diferença, e o resultado final é sempre agradável, tanto para quem desenvolveu, quanto para quem irá utilizar do produto.

Nesta obra em questão, foram priorizadas as vistas das fachadas de cada apartamento, utilizando dois tipos de caixilhos, ambos em quatro módulos. Na parte superior, ou ‘mezanino’ um caixilho fixo sem travessas horizontais, com colunas reforçadas, e na parte inferior, separado por uma viga metálica, porta com duas folhas centrais de correr e duas folhas laterais fixas, também com montantes centrais reforçados.

PROJETO-CA01 CA04 - AMALIA-REV001

Veja o projeto aqui

O resultado final é esse, um edifício relativamente simples, dois pavimentos, 16 unidades, porém com uma qualidade sem comparações.

Seguem algumas fotos da obra, ainda em fase de acabamentos.

amalia 2
AMÁLIAE assim finalizo essa nova sessão, em breve postarei outras matérias neste mesmo segmento de ‘Projeto x Realidade’.

Duvidas, críticas e Sugestões serão sempre bem vindas.

Obrigado.

Modelos em 3D

Boa Tarde a todos.

Hoje irei abordar um tema que tem tomado um grande destaque independente do setor em que seja aplicado.
São os modelos 3D voltados para esquadrias em Alumínio.

Basicamente, este tipo de apresentação é utilizado tanto em apresentações de Arquitetura, quanto em empresas fabricantes de Esquadrias.

O conceito nada mais é, de que o modelo a ser fabricado, deverá ser previamente modelado em softwares específicos de modelagem 3D, para demonstrar métodos de montagens, usinagens, e aplicações específicas ou simplesmente para que o cliente tenha uma ideia prévia do que será fabricado.

Qualquer projetista que tenha conhecimentos básicos em modelagem, consegue desenvolver projetos como os que seguem abaixo.

Além da modelagem, podemos incrementar ainda mais os projetos, utilizando as renderizações. Que dão mais vida e realismo aos modelos.
Lembrando, que não é necessariamente apenas esquadrias.
Um acessório de fixação, uma ferramenta, uma usinagem apenas, todos esses itens podem ser produzidos, sempre visando a facilidade de apresentação e entendimento de pessoas mais leigas , que possam não conseguir ler os projetos em 2D.

Abaixo alguns modelos de minha autoria. Produzidos apenas para testes de aplicação de materiais, renderização e modelagem.

IMG_8766

IMG_8763

IMG_8764

Lista de Corte – Exemplo

Bom, demorei um pouco para atualizar, mas aqui estou.

E como prometido, exemplificarei uma pequena parte, de uma lista de corte. No exemplo, foi considerado alguns perfis que serão necessários para a fabricação de apenas uma tipologia, da mesma medida. Ou seja, estaremos cortando por exemplo, 99 peças da tipologia Janela Integrada, medindo  1.150×1.860mm.

Modelo 3D de Janela Integrada com 02 folhas de correr Internas.
Janela Integrada – 02 folhas de correr Internas (sem escala)

Sendo assim, o aproveitamento neste caso, é bem básico, pelo fato de os perfis citados, serão utilizados e terão o aproveitamento, apenas nessa esquadria.

Como citei nos posts anteriores, toda lista de corte, deve ser acompanhada de um projeto executivo da Esquadria. Tendo em mãos este projeto, você consegue gerar através de Softwares específicos, ou planilhas do Excel, listas de cortes detalhadas e precisas.

Abaixo a imagem da Lista, que neste caso foi gerada no Software CEMLight da Alumisoft

LISTA-DE-CORTE-MODELO
Imagem retirada do Software CEMLight.

Tentarei ser sucinto:

CÓDIGO > Informa o Perfil a qual o corte naquele trecho se refere.

ID > Identificação do tipo de tratamento. Por ex.:

  • TBRUTO – Tubular Bruto (Sem pintura de Acabamento, ou como é mais conhecido popularmente, Perfil Natural)
  • TA – Tubular Anodizado (Trata-se de um perfil que existe uma parte ‘oca’)
  • SA – Sólido Anodizado (É um perfil totalmente sólido, não existem elementos ‘ocos’)
  • CM – Que se refere à Contra-Marco

Entre outros.

TRATAMENTO > No exemplo citado não aparece, mas neste campo, é onde podemos encontrar a informação referente à cor do perfil. Um Perfil BRANCO BRILHANTE, caberia a descrição RAL9003B neste campo.

BARRAS> Indica a quantidade de barras necessárias juntamente com o comprimento da barra.

QTDE> Mostra a quantidade de Perfis que deverão ser cortados, para atender aquela quantidade ‘x’ de Janelas, Portas, etc.

TAM> Neste campo, encontramos a medida do corte, se estivéssemos trabalhando com mais de uma tipologia, neste campo, estariam todas as medidas para todas as esquadrias.

CORTE> Indica o Angulo dos cortes. Dependendo do tipo de fechamento da folha, ou requadração, podem ocorrer situações do tipo: 45º/45º , 45º/90º. Ou medidas diferentes dessas, em casos de Esquadrias que não sejam no Esquadro.

________________________________________________________________

Na parte seguinte, temos:

SEPARAR> Isso mostra ao Serralheiro / Cortador, que para atender aquela quantidade de Janelas, serão necessárias a quantidade de barras ali mostrada, juntamente com a medida da barra. Essa medida aparece novamente, pois haverão casos, em que existam barras especiais, ou seja, o tamanho da barra será calculado, de modo que a ‘sobra’ seja mínima.

P/CORTAR> Mostra novamente a Quantidade de peças que precisam ser cortadas,  juntamente com sua medida e o tipo do corte, no campo CORTE.  À princípio, não tem tanto segredo. Mas isso se dá, pelo fato de estarmos tratando de uma esquadria independente, abaixo, irei exemplificar um corte mais detalhado.

SOBRAS> Obviamente, neste campo, vemos a sobra deste perfil, após o corte estar concluído.

Com os softwares existentes no mercado, essas ‘SOBRAS’ caso tenham, são cadastradas no sistema. Futuramente, quando uma nova esquadria dessa mesma tipologia for calculada, e essa medida, atender à este novo projeto, o programa utiliza esse material como parte do corte, e isso pode evitar uma compra desnecessária. Mas podemos nos aprofundar nesse assunto, em outro post.

Abaixo uma lista mais Detalhada,  podemos dividi-la em 3 etapas:

  1. Indica o Tipo do perfil que deverá entrar na máquina para corte, e a quantidade de Barras necessárias.
  2. As quantidades, medidas, cortes e tipos para onde serão destinados os perfis
  3. Na 3º parte, vemos o melhor aproveitamento gerado pelo programa. É imprescindível que esse corte seja seguido.

LISTA-DE-CORTE-DETALHADA

Bom, por hoje é isso. Acabei me estendendo e o post ficou um pouco cansativo. Porém, segmentar esse assunto em vários posts, não seria interessante.

 

 

 

Esquadrias em Alumínio – Listas de Corte e Projeto.

Nas fábricas de esquadrias, listas de corte, são fundamentais para que se consiga um bom rendimento na produção.

Existem softwares especializados neste segmento, onde através de fórmulas matemáticas, consegue-se gerar listas com aproveitamentos, já sendo possível calcular perdas, otimizar barras especiais, levantar materiais, componentes, vidros etc.  Tanto para orçamento destes itens, quanto para compra dos mesmos.

Além destes programas específicos, o desenvolvimento de um projeto executivo bem detalhado, é fundamental também, na parte da produção. Este projeto, serve de orientação na hora da montagem, bem como na parte da instalação. Onde além dos perfis e acessórios utilizados, devem constar também, métodos de fixação, vedação, e outros detalhes adicionais, que ajudem no funcionamento perfeito da Esquadria.

Tendo estas duas ferramentas na mão, a empresa consegue obter vantagens, desde economia na compra dos materiais, tempo na fabricação das Esquadrias, bem como uma qualidade muito superior no produto final.

(Nos próximos posts, exemplificarei alguns destes softwares e projetos de esquadrias).

Setores na Fabricação de Esquadrias.

Atualmente, podemos dividir empresas que produzem Caixilhos em Alumínio, em diversos setores. Podemos citar:

  • as Serralherias de pequeno porte, onde geralmente, atendem clientes particulares, residências, trocas de janelas existentes;
  • as Serralherias de médio porte, que passam a atender obras completas, porém não tão complexas, obras residenciais independente do padrão da construção;
  • as Fábricas de Esquadrias, empresas essas que fabricam esquadrias para Construção Civil, visam o atendimento à construtoras, são obras com mais volumes, prédios residenciais, fachadas para prédios comerciais, etc;
  • e por fim, as Indústrias de Esquadrias, que são as conhecidas por fabricarem esquadrias padronizadas em grandes quantidades, onde o principal objetivo é fornecer esquadrias para lojistas que por sua vez, revendem para consumidores finais.

À partir das Serralherias de médio porte os métodos de aproveitamento de materiais, listas de cortes, compra de materiais, são feitos através de softwares específicos, diferente das serralherias de pequeno porte, onde geralmente quem faz este tipo de levantamento é o próprio serralheiro. Que pode gerar, de certa forma, um desperdício, por não ter um cálculo preciso.

Já nas Fábricas e Indústrias de Esquadrias,  este gerenciamento, é muito mais abrangente. Envolve não só listas técnicas, bem como relatórios de orçamento, planilhas de venda, envolve além da parte da produção, a parte administrativa da empresa. Onde todo o material é aproveitado, calculado e otimizado, de modo que se evite sobras de materiais, compras em excesso, entre outros.

Além destes sistemas adotados, empresas neste segmento, contam também, com projetos executivos específicos de caixilhos. Projetos esses que detalham todo o tipo de material a ser usado, os acessórios, tipos de pintura, especificam vidros e guarnições, bem como orientam através de detalhes técnicos tanto na produção, quanto na obra, para que todo o conjunto tenha um bom funcionamento.

No próximo post, falarei sobre Listas de Corte e Projetos Executivos.

Empreendimento Mobile 323

Referente ao post anterior, segue mais uma publicação, sobre a obra Mobile 323.

Arquitetura que se destaca na paisagem urbana. Embora possa enfrentar algumas críticas, devido ao impacto que causa na paisagem do bairro Alto de Pinheiros, é uma arquitetura imponente e foi capa da última edição da Revista AU – Agosto / 2013.

Veja mais em:

http://www.revistaau.com.br/arquitetura-urbanismo/233/mobile-pereira-leite-rocco-vidal-pw-sao-paulo-sp-293916-1.asp

 

Atualizado em 01/09/2013

Site da Meta Incorporadora. Mais fotos do Empreendimento Mobile 323.

Obra Finalizada: Mobile 323

Obra Mobile 323

Rua Pereira Leite, nº 305 – Alto de Pinheiros – São Paulo/SP

Projeto de Arquitetura: Rocco Vidal

Obra da Meta IncorporadoraSouza Lima Construtora.

Execução dos caixilhos : Útil Line Esquadrias.

Linha utilizada: Atlanta – Belmetal

Vidros: Refletivo Prata 6mm

Acessórios: Udinese (Pintados na cor do alumínio RAL7024F)

Tipologias principais: Maxim-ar com peitoril fixo.

MAX702

944437_487900931300165_2076837109_n

1044617_487900684633523_272782968_n 1012125_487900861300172_1182266501_n 1002787_487900951300163_1244578391_n 1001622_487900694633522_1883859647_n 1001056_487900674633524_360758350_n